Iguape - História

Data: . - Iguape

travessia de balsa do rio ribeira04 01 1945Rica em belezas naturais, Iguape abriga em seu território aproximadamente 70% de área natural protegida, que inclui a Estação Ecológica dos Chauás e cerca de 85% da Estação Ecológica Juréia-Itatins, além de estar parcialmente em Área de Proteção Ambiental (APA – Cananéia-Iguape-Peruíbe).

 

O município revela características geográficas bastante peculiares. Seu extenso território de 1.964 km² apresenta rios, morros, manguezais, praias e cachoeiras, compondo uma amostra singular de ecossistemas associados, além das Reservas de Mata Atlântica do Sudeste, tombadas pela UNESCO no ano de 1999 como Patrimônio da Humanidade. Iguape ainda faz parte do Circuito Turístico do Lagamar e é considerada a “Cidade Berço da Colonização Japonesa no Brasil”, título concedido por meio da Lei Federal nº 11.642 de 11 de janeiro de 2008.
 
Além das belezas naturais, possui atrativos culturais, históricos e religiosos. Fundada em 1538, encontrou no passado sustentação econômica nos ciclos do ouro e do arroz, período em que foram construídos os casarões coloniais, hoje tombados como patrimônio histórico. As principais atrações turísticas da Princesa do Litoral vêm justamente da cultura tradicional, da herança histórica, das belezas naturais e da fé, que leva milhares de romeiros a festejarem o Bom Jesus de Iguape.
 
O visitante é bem recebido, pois a hospitalidade é característica nata do iguapense. A cidade ainda conta com bons hotéis e pousadas, restaurantes com comidas típicas da região, eventos durante o ano inteiro e produtos e serviços de qualidade no comércio local.