Cananéia

  • amanhecer_na_beira_mar
  • bahia_dos_golfinhos_ilha_do_cardoso
  • barra_do_ararapira
  • cachoeira_do_pitu1
  • canal_da_enseada
  • canal_da_enseada1
  • cananeia1
  • carangueijo_fantasma
  • carangueijo_fantasma1
  • comunidade_do_ariri
  • comunidade_enseada_da_baleia
  • criancas
  • em_frente_a_camunidade_da_enseada
  • encontro_das_aguas_enceada
  • escunaluacheia
  • farol_da_ilha_do_bom_abrigo1
  • fotos_da_beira_mar3
  • igreja_da_matriz
  • ilha_da_casca
  • ilha_do_bom_abrigo1
  • ilha_do_castilho
  • ilha_filhote
  • lagamar_e_serra_do_continente
  • luar_na_beira_mar2
  • o_segundo_maior_tubarao_do_mundo1
  • paisagem_a_caminho_do_maruja
  • papagaio_da_cara_roxa1
  • pesca_artezanal
  • pontal_do_leste
  • praca_martim_afnso_de_souza
  • praia_do_pontal_leste
  • praia_enseada_da_baleia
  • serra_di_gigante
  • serra_do_continente
  • ultima_parada_la_lancha_no_pontal_leste
  • vila_fantasma

Cananéia - História

Data: . - Cananéia

Na Europa corria a notícia que pela região do Rio Ribeira do Iguape o ouro era abundante e não era preciso nem garimpar.

A Coroa Portuguesa se apressou então em enviar uma poderosa expedição para a colônia. Sob o comando de Martim Afonso de Souza, a armada atraca na ilha do Bom Abrigo, em Cananéia em 1531, data mais tarde considerada a da fundação oficial, e lá já encontra um povoado formado com quase duzentas pessoas, dentre elas degredados ou náufragos espanhóis e portugueses, que lá chegaram no início do século XVI.

A origem do nome Cananéia, vem da lenda mais antiga da região, que se refere à mulher do bacharel Mestre Cosme Fernandez que atribui-se a índia Caniné, filha do Cacique Maratayama (Mara = mar, tayama = terra).

Nos limites do Tratado de Tordesilhas, Cananéia, (do tupi guarani Caniné, nome da filha do cacique local), sempre foi testemunha de conflitos relativos às demarcações de terra, e entre os aventureiros e piratas espanhóis, portugueses ou franceses que passavam por ali a procura das riquezas do novo mundo. De certa forma isso foi bom para Cananéia, que se viu obrigada a desenvolver uma produção de meios de transporte para as tropas que se dirigiam ao Sul.

Dotada de um excelente porto natural, a construção naval ganhou espaço por todo o século XVII e XVIII. Em 1782 já contava com dezesseis estaleiros além de mais de duzentas embarcações produzidas.

Já no século XIX tal atividade decaiu em função do avanço da extração madeireira para exportação e a “indústria naval” passa a servir quase que somente à pesca.
Hoje Cananéia tem no turismo e na pesca suas principais atividades e se destaca por ter dentro do seus limites seis importantes unidades de conservação ambiental, além de se um importante núcleo urbano tombado Patrimônio Histórico pelo Condephaat.