Notícias de Eldorado - SP

ELDORADO DESENVOLVE PROJETO SOCIAL PARA APROVEITAMENTO TOTAL DA BANANA

Data: . - Eldorado

A Busca Ativa e a Agenda da Família do Programa São Paulo Solidário, contribuíram para a constatação da necessidade de um projeto. que priorizasse famílias residentes em um bairro urbano e em bairros rurais  e de descendentes quilombolas. em Eldorado

Preocupada com esse quadro, a Prefeitura de Eldorado, através do seu Departamento de Assistência Social, desenvolveu três projetos que contemplam o aproveitamento total da produção de banana dentro da agricultura familiar e cujos subprodutos podem agregar valor e,consequentemente, aumentar a renda das famílias envolvidas.
 
A maior parte dessas famílias tem como base para sua subsistência a agricultura familiar, a confecção de artesanatos locais (fibra de banana), trabalho rural (embalador, colhedor de banana, palmito pupunha, etc.) e turismo local (monitoria ambiental, ecoturismo e turismo quilombola), já que o município apresenta atrativos turísticos tais como cavernas, cachoeiras, trilhas turísticas e culturais.
 
Grande parcela dessa população é caracterizada como pequenos agricultores que vivem em situação de vulnerabilidade social e de extrema pobreza cuja renda per capita é inferior a R$70,00 e, nos bairros localizados fora do perímetro de comunidades tradicionais, prevalece a atuação de trabalhadoras domésticas, "diaristas", catadores de materiais recicláveis, pecuaristas, funcionalismo público e comércios locais.
 
De acordo com dados da Gestão do Cadastro Único do município, 70% dos moradores estão na área de abrangência do projeto e,segundo estimativa do censo do IBGE /2010, 2117 famílias se encontram dentro do perfil para receber Benefícios de Transferência de Renda.
 
O município, que conta com CRAS e CREAS em condições de atender cerca de 2550 famílias, entre Proteção Social Básica e Proteção Social Especial, não dispõe de indústrias ou comércio de médio e grande porte, o que predispõe ao alto índice de desemprego e imigração, principalmente da população jovem, para outros locais, em busca de emprego e melhores condições de vida.
 
Os projetos desenvolvidos têm como objetivos: valorizar e estimular os pequenos produtores; contribuir para o aumento da economia local; fortalecer as comunidades economicamente; diminuir a vulnerabilidade social; proporcionar a emancipação e o protagonismo social ;  incentivar, qualificar e capacitar os participantes para o mundo do trabalho.
 
PROJETO BIOMASSA
Visa capacitar para a manipulação de alimentos, derivados da matéria-prima mais rica e abundante da região, a banana, proporcionando geração de renda através de práticas sustentáveis e formação de cooperativas. Espera-se que as 40 famílias contempladas sejam capacitadas na produção de derivados da banana para o desenvolvimento e comercialização da Biomassa.
 
O projeto prevê que o fornecimento da matéria–prima, a banana, seja feito através do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos), garantindo a entrega do produto em datas determinadas. A proposta de implantação do projeto da Biomassa em Polpa nos bairros Pedro Cubas, Barra do Batatal e Distrito de Itapeúna, cada qual abrangendo seus entornos, veio de encontro à solicitação das famílias entrevistadas no Programa São Paulo Solidário e acompanhadas pelo CRAS
 
CAPACITAÇÃO EM ARTESANATO DE FIBRA DE BANANEIRA
O artesanato é um importante componente da cadeia produtiva turística da região Vale do Ribeira. Produzido por moradores, com recursos locais, gera renda para as famílias que,no entanto.carecem de investimento em capacitação, realização de coleta com manejo sustentável e qualidade dos produtos.
 
A fibra da banana será adquirida de pequenos agricultores e o projeto será desenvolvido no Quilombo de Ivaporunduva, abrangendo os bairros quilombolas vizinhos de São Pedro e Galvão.
 
CAPACITAÇÃO EM BANANA CHIPS
O produto é bem aceito e consumido por moradores e turistas,no entanto, a produção do município não é suficiente para a demanda do comercio local o que implica na busca destes produtos em municípios vizinhos,   justificando a implantação do projeto nos bairros Sapatú, Ostras e André Lopes, que dispõem de espaço físico e parte dos equipamentos necessários  e onde as comunidades envolvidas, já apresentam iniciativas organizacionais para a produção de banana chips.